A História da Missão Evangélica Caiuá

Com mais de 90 anos atuando na comunidade indígena, a Missão Evangélica Caiuá está presente nas áreas de saúde, educação e religião. Confira os momentos que mudaram a comunidade kaiowá.

1920

O rev. Maxwell inicia sua jornada nos EUA para cuidar dos povos indígenas no Brasil

1920

1928

É fundada em São Paulo a Missão Evangélica Caiuá

1928

1929

O rev. Maxwell e sua esposa Mabel chegam a Dourados – distrito de Ponta Porã, MS – onde se instala a sede da Missão Evangélica Caiuá. Em seguida, chegam o médico dr. Nelson de Araújo, o agrônomo João José da Silva, e o professor Esthon Marques

1929

1935

Dourados é elevada à condição de Município

1935

1957

Antropólogas do Summer Institute of Linguistics chegam à Missão para aprender a língua Kaiwá

1957

1959

Dr. Taylor inicia a tradução da Bíblia para o Kaiwá e Guarani

1959

1963

Construído o Hospital e Maternidade Porta da Esperança

1963

1980

Construído o Centro Indígena de Tratamento à Tuberculose

1980

1986

Construído o atual prédio do Instituto Bíblico Felipe Landes

1986

2001

A Funasa cria convênio com a Missão Caiuá para cuidar da saúde indígena e Desnutrição em outros estados Brasileiros

2001


Rev. Maxwell e família
O rev. Maxwell e sua família

Quase três séculos depois da instalação dos jesuítas no Mato Grosso, o missionário presbiteriano Rev. Albert Sidney Maxwell percorreu todo o Estado (na época com uma área superior a 1,2 milhão de quilômetros quadrados) e parte da Amazônia, com o propósito de escolher o local mais adequado à implantação de uma missão evangélica entre os índios.

Durante essas jornadas, visitou sozinho as então naturais e muitas vezes perigosas tribos Nhambiquara, Bororó, Parecis, Xavante e Parantinin. Numa das viagens, Maxwell se ausentou por oito meses e percorreu a cavalo cerca de 4.800 quilômetros, atravessando florestas, pântanos e planaltos, dormindo ao relento e comendo o que encontrava pelo caminho. Pela graça de Deus, conseguiu estabelecer relações amistosas com as tribos nativas com as quais se encontrou.

Enfrentou situações perigosas com animais selvagens e doenças. Contraiu malária, e foi quase sem forças que chegou a uma estação de telégrafo em Vilhena, ao sul de Rondônia. Ali um homem o socorreu e o ajudou a construir uma canoa de araputanga (mogno) com 13 metros de comprimento, na qual navegaram por 40 dias pelos rios Aripuanã e Madeira, até chegar, no final de 1922, a um hospital de seringueiros. Depois, Maxwell tomou um navio em Manaus e foi para Belém, onde embarcou com destino ao Rio de Janeiro. Da então capital federal, rumou para Lavras, MG, onde seus colegas e a futura esposa Mabel já o davam como morto por não terem notícias a longo tempo. A essa altura, Maxwell recebeu um telegrama do governador do Amazonas, parabenizando-o por ter sido o primeiro explorador a fazer uma viagem daquele tamanho e chegar vivo em casa. Depois de todas essas viagens de reconhecimento, durante os anos 1921-1922, o rev. Maxwell chegou à conclusão de que a área menos hostil para abrir a missão seria ao sul do Mato Grosso do Sul, em Dourados, entre os índios caiuás.

A Missão Evangélica Caiuá se instalou em agosto de 1928, sob a responsabilidade da Junta Missionária a que o rev. Maxwell pertencia, além de três denominações brasileiras: a Igreja Presbiteriana do Brasil, a Igreja Presbiteriana Independente do Brasil e a Igreja Metodista do Brasil. Maxwell e a esposa não foram sozinhos para o campo: levaram uma equipe formada de professores, agrônomo, médico e dentista, todos jovens e brasileiros. Realizavam um ministério holístico, isto é, davam assistência educacional, técnica, médica, odontológica e, obviamente, espiritual. Até hoje a Missão Caiuá conserva essa estrutura e essas características. A única mudança é que os metodistas não estão mais entre as denominações cooperantes. Agora eles realizam trabalho de assistência social em Bororó. 

Em 1929, Dourados tinha dois mil habitantes, o correio chegava à cidade quatro vezes por mês e a estação ferroviária mais próxima ficava a 320 quilômetros. Maxwell comprou uma propriedade de 1.011 hectares, adjacente à reserva indígena. Foi o principal obreiro da Missão até 1943, por 14 anos. Faleceu 4 anos depois, em 22 de fevereiro de 1947, em Clinton, Carolina do Sul. Os outros membros da primeira equipe foram o agrônomo João José da Silva (presbiteriano), o professor Esthon Marques (presbiteriano independente) e o médico Nelson de Araújo (metodista). Este último, mais tarde, tornou-se prefeito de Dourados.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.